Maternidade - Banho a quatro mãos

20:37

Olá pessoal, tudo bom com vocês?

O momento do banho é super especial para a estimular os sentidos do bebê e firmar a conexão entre a mãe e a criança. E que tal quebrar  tradicionalismo de só a mamãe dar banho e chamar o papai para participar desse momento mágico? Há 4 meses fazemos o banho a quatro mãos com Pedro e a cada dia que passa percebemos a afinidade dele conosco, um dia que apenas um de nós dá o banho nele, ele sente falta. E olha, nós não tínhamos nenhuma experiência com bebês, aprendemos juntos a dar banho e desde então transformamos esse momento em uma festa. 



O início:
Quando estava próximo de Pedro nascer eu comecei a me perguntar como seria o momento do banho o bebê. Como já compartilhei com vocês, eu jamais havia pego em um recém-nascido, o último antes do meu filho foi  a minha irmã, que já tem 15 anos (estou velha). Quando ele nasceu, não deram banho nele, limparam e vestiram a roupinha - segundo relatos, eu não vi isso, estava sendo costurada - e só na manhã do outro dia que minha mãe deu banho nele. Nos primeiros quatro dias minha mãe foi quem deu o banho em Pedro e após isso o papai assumiu a função, por que eu estava cirurgiada, sem poder pegar em peso. O primeiro banho que ele deu em Pedro foi uma festa, além do tradicional cuidado que existe com o bebê, a farra ficou por conta do xixi e côco que foi feito na banheira, imaginem a cena. Quando mais novo, até os dois meses mais ou menos, Pedro gostava de tomar banho de bruços. Não chorava e ficava mais relaxado. Com o passar do tempo, foi preferindo ficar sentadinho, mexendo os pés na água e conversando conosco. Ele ainda não joga água para fora da banheira, mas cremos que é questão de tempo para isso acontecer. rsrsrsv

Horário:
No início optamos pelo banho de tarde. Nós estávamos sem rotina, almoçávamos quase 5h da tarde, uma loucura só. Pedro dormia após o banho e cerca de uma semana depois percebemos isso. Ele dormia de tarde e sentia dificuldade de dormir de noite, então, trocamos o horário, o banho passou a ser dado de noite e ele vinha para o peito e dormia mamando. Colocávamos ele pra arrotar e depois passávamos para o berço, é assim até hoje.
Acredito que o banho da noite é essencial para o bebê que já está maiorzinho, já que ele baba, as vezes se molha de xixi, faz aqueles côcos... (preciso fazer uma postagem só das situações engraçadas envolvendo côco), pra mandar pelo ralo as sujeiras do dia.

O que usamos:
Apesar do meu filho ter uma quantidade enorme de sabonetes em barra, achamos melhor o sabonete liquido para os primeiros meses. Achamos mais prático e como nós não tínhamos experiência, tudo que fosse mais simples agregaria para a gente. Outra coisa, escolhemos aqueles sabonetes que lavam a cabeça e o corpo, facilita mais ainda, já que não precisamos ficar trocando o produto, lavamos tudo de uma vez só e não nos preocupamos em pegar outro frasco enquanto damos o banho.

Eu adoro dar banho no meu filho, nos conectamos, cantamos, rimos e partilhamos de momentos únicos, nós três. A participação do pai não pode se limitar na hora de fazer o bebê e tirar fotos para o face, hein? Mamães, convidem os papais para esse momento, é maravilhoso! Pedro agora não quer mais ficar de bruços, quer ficar sentadinho e brincado com a água. Na hora do banho notamos o crescimento do cabelo, descobrimos o quão espeto ele está... algo de fato, mágico.

Você também poderá gostar

3 comentários