Relato do meu parto no SUS

12:53

Olá pessoal, tudo bom com vocês? Perceberam que a meta de postar por todos os dias de agosto não deu muito certo, não é? É praticamente impossível ter um tempo "só seu" com um recém nascido, mas enquanto a isso eu nem me importo, afinal, estou passando os melhores momentos da minha vida e me redescobrindo uma nova pessoa, agora no papel de mãe. É sobre a chegada da maternidade que irei falar hoje com vocês.



Depois de três idas em diferentes hospitais e quando o medo já era maior que tudo, nas 41 semanas e 2 dias abri mão do meu desejo de ter um parto normal para finalmente encontrar o amor da minha vida, o meu bebê preguiçoso. Não foi de primeira que consegui uma cesária pelo SUS, muitas pessoas que trabalham nessa área preferem a indução ao parto normal, mas na minha situação eu creio que seria sofrimento para ambos e no fim, acabaria fazendo a cesária de qualquer maneira. Bom, anjos aparecem no meu caminho a todo instante e no dia 16/07 apareceram alguns que compreenderam que, eu não teria um parto normal. Às 7h da manhã soube que faria uma cesária às 14h, voltei para casa, dormi (ainda de jejum) e voltei para o hospital para fazer a cirurgia que mudaria a minha vida. 

Agora eu acho que você está se perguntando o motivo da cesária, certo? Bom, a hora de parir nem sempre é igual ao que as novelas nos mostram, embora eu clamava a Deus para sentir dores e saber que seria igual a novela, onde eu só abriria as pernas e o bebê sairia, doce ilusão. Minha bolsa não rompeu, dei um google e descobri que apenas 15% das bolsas se rompem! Meu colo estava alto, nem parecia que eu estava no limite da gestação, não fiquei inchada, meu tampão não saiu, na verdade, nem parecia que eu estava com quase 10 meses de gravidez,,, Ah, não se se vocês sabem, mas a gestação só pode durar até 42 semanas, sendo que a partir da 38 semanas o bebê já pode nascer que não é mais prematuro e a data prevista do parto é com 40 semanas. Confuso, não é??

Enquanto eu esperava a minha vez de fazer a minha primeira cirurgia, leite escorria naquela roupa verde que pedem que a gente use. Meu leite saia desde o final do 6º mês, o que me levou a crer que, de algum modo, o meu bebê nasceria antes do tempo, o que não aconteceu, ele passou do tempo, isso sim. Bom, na sala de cirurgia, foi tudo muito tranquilo.  Eu e a enfermeira conversamos bastante antes de colocar a sonda do xixi em mim, fiz várias perguntas e ela foi muito simpática comigo, jamais vou esquecer! Estava com medo da anestesia, não nego, me fizeram muito medo em relação a ela, mas confesso que não doeu nadica de nada, a agulhada do soro doeu mil vezes mais, inclusive, passei 3 semanas com a marca do soro no braço. Após a anestesia, fui amarrada na mesa, colocaram um pano na minha frente e começou o procedimento cirúrgico. 

O tão esperado momento aconteceu quando eu questionei ao médico se ele já havia me cortado e ele me respondeu que sim e pediu que eu contasse até 20. Quando cheguei no 4, eis que ouvi o choro que iria ser o divisor de águas na minha vida, o choro da vida, Pedro nasceu. O papai, que me acompanhou durante todo o pré natal, fiz questão que estivesse comigo nesse momento tão especial, e, munida da lei, tive o acampamento dele. O papai ficou responsável pela selfie oficial, aquela que sai a mãe, o bebê e o papai chorão, embora nessa, cada um saiu em um extremo da foto, quase não deu para ver ninguém! rsrsrs

Pedro foi tomar banho e ir ao berçário, o papai o acompanhou e eu fiquei só na sala de cirurgia, afinal, eu ainda precisava ser costurada. Eu não sabia que era possível "sentir" o médico te costurando, mas dá pra sentir sim! hahah só não sente dor, mas a mão dele te catucando, você sente sim. Olha, o médico era graça, um senhorzinho muito simpático que me costurou cantando e que, também fez o parto do meu irmão há 18 anos atrás, naquele mesmo hospital.

Após a costura, fui para um quarto com 4 camas e quando cheguei, só tinha eu, Logo após chegou outra mamãe e no decorrer da noite, a 3º mamãe chegou. A primeira noite não foi feita para ser dormida. rsrsr A adaptação do bebê com o mundo ainda não aconteceu e, por isso, ele fica choroso e com fome, e a mãe, claro, cansada. Minha mãe me acompanhou durante a noite e o papai ficou um pouquinho, não dormiu lá, mas aproveitou bem também. A primeira mamada foi maravilhosa, queria contar para todo mundo o quão espero meu bebê nasceu, mas não podia falar, já que me alertaram que dava gazes... sms me salvou! Após 48 horas recebi alta e voltei para casa, para uma nova vida.

Bom meninas, continuarei com os relatos das minhas experiências, falarei de amamentação, cólicas e tudo que eu for descobrindo no fantástico mundo das mamães!

Beijinhos,
Geo

Você também poderá gostar

11 comentários

  1. Hoje escrevi uma carta para minha futura filha e já chorei um rio e agora tô chorando outro, porque não sei lidar com essas coisas lindas que é dar a luz a uma vida.
    Eu amo o nome Pedro <3, é uma das minhas opções pra quando tiver meu menininho, assim como João. Duro é convencer o pai deles. HAHAHA

    Vou adorar acompanhar esse bebê lindo, e agora não saio mais daqui.
    Beijos nos dois. ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Onw Ana, obrigado pelo carinho!!! Te esperamos aqui sempre, tá?
      Um beijão no coração

      Excluir
  2. Nossa, por mais relatos como esse Geo. Tudo que leio ou ouço por ai é tão apavorante!! Preciso dizer que morro de medo de parir hahahahahah, sério! Não penso em engravidar tão cedo, masss sofro por antecedência rs. E pelo o que eu vejo, não há por onde fugir né? Tanto o normal quando a cesária tem seus lados terríveis... Não sei qual me parece pior :(

    Mas, como eu disse, com você pareceu tudo bem tranquilo! A equipe parece ter sido ótima com você e ajudado bastante no nervosismo né? Mais posts sobre o assunto por favor!!!!! Hahahaha, sobre o pós e tudo mais <3. Quero acompanhar você e Pedrinho nessa aventura linda *-*
    Sobre amamentar: não consigo imaginar o quão incrível deve ser a sensação!
    Beijos!! ♥

    Clareando Ideias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Clara, acredita que quando estamos grávidas, nem sonhamos com a hora do parto e suas dores? Tudo que a gente consegue imaginar é que o bebê vai nascer bem e saudável. Sobre amamentação: é uma conexão incrível!!!
      Beijoooos

      Excluir
  3. Aaaaaahn que lindo! Me impressionou a sua tranquilidade, eu no seu caso estaria uma pilha por dentro. Ouvi dizer que a sonda do xixi dói pra ser colocada, e a anestesia também, mas talvez seja de pessoa pra pessoa né? Te desejo muita felicidade com o Pedro, que Deus te abençoe sempre e que nunca falte nada para vocês, beijinhos <3
    Blog da Beca

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em mim não doeram nadica de nada! Mas deve variar por pessoa. Te esperamos aqui mais vezes, tá? Beijoooos

      Excluir
  4. Confuso demais, cara! Te acho tão serena pra estar contando essas coisas tão complicadas. Pra mim isso chega como um universo de coisas que espantam e que dão medo. Sou medrosa demais, me subestimo demais e sempre acho que não vou conseguir ser nada disso. Sei lá. Tenho medo disso ainda. Me acho super incapaz. E já fizemos tantos planos, que acho que nem dá mais pra amarelar. Depois que escolhemos o nominho da baby (há uns dois anos atrás), ela começou a fazer parte. Só que quando eu conheci essa realidade de perto, pisei no freio, porque me acho muito criança ainda. Sei lá. Queria ter essa tua sobriedade, Geo. Esse teu domínio próprio. Sei que o tempo vai fazer chegar pra mim esse espírito de mãe. E espero que chegue, porque é a coisa mais linda que alguém pode ser ♥

    Beijo em smurf :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Onw Rê, eu tbm me achava muito infantil para ser mãe, mas é como dizem: quando nasce um bebê, nasce uma mãe. Você vira a mãe mais protetora do mundo em dois tempos, a maioria das mulheres nasce com esse instinto!
      Bejinhooos

      Excluir
  5. Siiiiiiiiiiiiiiiiim. E marquei sua pessoa numa meme, que postei ontem. Apenas! Se Pedro deixar, quem sabe daqui a um ano você não posta? hahahaha :*

    ResponderExcluir
  6. Que coisa linda, Geovanna, fico muito feliz que a tua experiência com o parto no SUS tenha sido boa.
    Imagino o tamanho da ansiedade que deve ser nessas últimas semanas de gravidez haha
    Parabéns e muita saúde pra ti e pro teu bebê.

    Beijos
    Colecionando Primaveras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ellem, foi uma experiência maravilhosa! Eu estava muito ansiosa sim, obrigado.
      beeeijos

      Excluir